segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Livros On line

Livros On Line - Uma leitura gratuita de livros e clássicos da literatura brasileira em seu computador.
Logo abaixo selecionei alguns livros que achei interessante, a outros títulos neste mesmo site que vocês poderão selecionar conforme o interesse.


Abelhas brasileiras Sistemática e identificação : http://issuu.com/daruich/docs/silveira_melo_almeida_2002_abelhas_brasileiras


Historinha infantis.http://issuu.com/sandrafantin/docs/a_doce_vida_das_abelhas 


Postado por:
Julio em 25/01/2013

domingo, 27 de janeiro de 2013

Vitoria ES

Ola amigos gostaria de compartilhar uma visão aérea de minha cidade natal, espero que um dia vocês a conheçam, pois e uma cidade maravilhosa.


Postado Julio 25/01/2013

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Plantas apícolas.


Pasto apicola - ASF


 
  
 Foto_10
Trigona sp visitando Açai (Euterpe oleracea).
 

Açaí (Euterpe oleracea Mart - Arecaceae)

As flores do açaizeiro são largamente visitadas por abelhas. É uma planta de florescimento nos meses mais chuvosos do ano, quando a oferta de pólen e néctar é reduzida na região amazônica.

 Foto_7
Flores esverdeadas na antese tornando-se avermelhadas no 3º e 4º dia após a polinização.
 

Caju (Anacardium occidentale L. - Anarcardiaceae)

Planta apícola que oferta a seus visitantes pólen seco, pegajoso com tendência a se manter aderido à antera, mesmo depois da deiscência. Oferta néctar no momento da abertura da flor em pequenas quantidades e pouco concentrado. A flor, inicialmente branca, no segundo dia muda de cor ficando cor-de-rosa. É visitada por uma grande variedade de insetos, dentre os quais, destacam-se: abelhas do gênero Apis , Trigona, Scaptotrigona e Melipona.

 Foto_6
Inflorescência em cachos de Fava-de-empigem.
 

Fava-de-empigem (Vatairea guianensis Aubl. - Leguminosaeae-Papilionoideae)


Ocorre na Amazônia Oriental. Apresenta pólen e néctar como recursos florais ofertados a seus visitantes. É intensamente visitada por abelhas do gênero Trigona ,Melipona , Bombus e Xylocopa.

 Foto_8
Inflorescência em capítulo de Malícia.
 

Malícia (Mimosa polydactyla Humb. & Bonpl. ex Willd. - Leguminosae-Mimosoideae)

Erva rasteira que fornece grandes quantidades de pólen e diminutas quantidades de néctar. É visitada por abelhas pequenas e de médio porte (2-12 mm). Diversas espécies de Meliponíneos visitam suas flores, incluindo Melipona,Trigona , Scaptotrigona e Trigonisca.
 Foto_5
Abelha visitando Mogno (Swietenia macrophylla).
 

Mogno (Swietenia macrophylla King - Meliaceae)

O mogno possui flores aromáticas com antese durante à tarde permanecendo abertas e ofertando néctar durante toda manhã do dia seguinte. O pólen normalmente se adere a glossa do polinizador na ocasião em que este tenta acessar o nectário na base do androceu. Seus principais polinizadores são pequenos lepidópteros e abelhas noturnas do gênero Megaloptera. Alguns Meliponina dos gênerosScaptotrigona , Partamona , Trigonisca e Melipona visitam suas flores no final do dia e pela manhã.
 Foto_3
Trigona sp visitando Paricá(Schizolobium amazonicum).
 

Paricá (Schizolobium amazonicum Huber ex Ducke - Leguminosae – Caesalpinioideae)

Planta típica da região amazônica. Oferta néctar e pólen, suas flores são visitadas por diversos insetos, sendo os mais importantes para a sua polinização as abelhas de médio a grande porte (15-25 mm). Dentre os Meliponíneos, os mais freqüentes visitantes foram as abelhas do gêneroTrigona , Scaptotrigona e Melipona.
 Foto_4
Melipona flavolineata visitando Sapateira (Miconia minutiflora).

Sapateira (Miconia minutiflora (Bompl. DC. - Melastomataceae)

Oferta apenas pólen como recurso floral o qual se apresenta seco e em grande quantidade. Sua antera por ser poricida necessita de abelhas adaptadas à realização de vibração. AMelipona flavolineata (uruçu-cinzenta) e M. fasciculata (uruçu-amarela) foram observadas coletando pólen por meio de vibrações fazendo surgir uma forma de ‘‘nuvem'' de grãos de pólen. É Intensamente visitada por abelhas de pequeno a médio porte (2-12 mm). Diversas espécies da família Halictidae, e os gêneros Trigona , Scaptotrigona , Trigonisca eMelipona , foram bastante freqüentes em suas flores.
 Foto_2
Inflorescência em Panícula de Tapiririca.
 

Tapiririca (Tapirira guianensis Aubl. – Anacardiaceae)

É uma importante planta apícola fornecedora de néctar e pólen em grandes quantidades, sendo intensamente visitada por abelhas sem ferrão (Meliponíneos: Melipona fasciculata ,M. melinoventer, M. flavolineata , Trigona sp , Paratrigona sp ),Apis mellifera , Halictidae.
 Foto_1
Apis mellifera visitando Taxi-branco (Sclerolobium paniculatum).
 

Taxi-branco (Sclerolobium paniculatum var.paniculatum Vogel - Leguminosae-Caesalpinioideae)

O Taxi-branco oferta pólen e néctar como recursos florais, sendo que este último ocorre em pequenas quantidades, mas bastante concentrado (teor médio de açúcares: 82,03%). Suas flores são visitadas por diversos insetos sendo os mais importantes, os Diptera e Apidae. Dentre os Meliponíneos, os mais freqüentes visitantes foram os do gênero Scaptotrigona e Melípona.
 Foto_9
M. melanoventer polinizando Uruçu (Bixa orellana).
 

Urucu (Bixa orellana L. - Bixaceae)

Dentre as abelhas sem ferrão, somente as espécies do gênero Melipona conseguem efetuar eficientemente a polinização desta planta, pois este tipo de antera necessita de abelhas que conseguem realizar vibrações, promovendo a liberação dos grãos de pólen contidos no seu interior. Dentre as abelhas vibradoras, as mais freqüentes nas flores de urucu, na região amazônica, são as do gênero Bombus,Xylocopa, Epicharis. Dentre as do gênero Melipona, as abelhas mais importantes são: M. melanoventer e M. fasciculata.

Á Criação De Uruçu.

Cartilha para iniciantes na criação de uruçu.






Publicado: Julio Janeiro/2013

Abelha sem ferrao moça branca.







Postado: Julio - Aracruz  fevereiro/2013



sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

     Guia Ilustrado das 

    Abelhas sem Ferrão.

Clic no link abaixo e escolha a abelha pelo nome cientifico.




Postado: Julio 18/01/2013




Colméias de luxo para abelhas sem ferrão


Postagem - Blog meliponario sertão.


Na cidade de Nova Trento - SC, existe um grande artesão que faz coisas incríveis com madeira, o nome dele é Ivo Rezzini e entre os seus produtos está a confecção de colméias de luxo para Abelhas sem Ferrão. As colméias são confeccionadas no estilo chalé, com varanda e tudo, são feitas com grande capricho e dedicação desse grande artesão que também é meliponicultor nas horas vagas.


Sou grande admirador do trabalho do Ivo pois nunca vi colméias tão bonitas, fora que ele não faz só faz só isso, há diversos outros produtos que são feitos com a mesma beleza, corrimão e escadas, adegas e muito mais.

Infelizmente, devido a distância não tenho como adquirir várias caixas dessas pois o frete ficaria caríssimo, mas pretendo no futuro próximo adquirir algumas para servir de modelo para as minhas pequenas Jandaíras.

Quem quiser saber mais sobre esse e outros produtos entrem em contato com o Ivo Rezzini, através de seu blog: http://artezzini.blogspot.com, vale a pena dá uma passadinha nesse belo espaço de luxo e beleza.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Curso meliponicultura - Abelhas Sem Ferrao


CURSO DE CRIAÇÃO DE ABELHAS NATIVAS ( EYAMBA ACUAY ) SEM FERRAO. 

COORDENAÇÃO TÉCNICA 

UESB - FACULDADE ESTADUAL SUDOESTE DA BAHIA - VITORIA DA CONQUISTA. 

PROFESSOR -  PAULO CESAR COSTA

Aula 01

Aula 02

Aula 3

Aula 04

Aula 05

Aula 06

Aula 07

Aula 08

Aula 09


Postado - Julio 
Aracruz 10 de janeiro de 2012.





terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Caixa capixaba isopor para abelhas sem ferrão.

Amigos,

Segue abaixo um vídeo com a nova caixa capixaba feita de isopor para abelhas sem ferrão. Nesta caixa de 20 cm tenho um enxame de amarelas.  Duvidas e perguntas estou a disposição.