quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A PRODUÇÃO DE MEL E AS PLANTAS MEDICINAIS.

A tradição popular sempre valorizou o poder curativo de determinas plantas. Com o passar do tempo a ciência começou a reconhecer o que nossos avós já sabiam e transmitiram para as novas gerações. Hoje, a fitoterapia é levada mais a sério e inclusive já está incorporada ao sistema público de saúde da cidade de Vitória (ES), isto muito em parte, graças ao trabalho e dedicação da Doutora Henriqueta Sacramento,incansável divulgadora do valor curativo das plantas. 


A utilização das ervas medicinais aliada ao controle da alimentação, representa a saúde ao alcance de todos, fornecendo prevenção natural às doenças bem como a cura de vários males.

Por outro lado, os apicultores e meliponicultores sabem muito bem da importância de fornecer floração para as abelhas para que as colônias tenham um desenvolvimento constante e uma boa produção de seus produtos. A dificuldade maior é para aqueles que mantêm as caixas mais afastadas da matas e dispõem de pouco espaço para o plantio de árvores.

Que tal então aliar a criação de abelhas sem ferrão ao cultivo de ervas medicinais? A formação de um jardim terapêutico é uma ótima pedida já que as plantas, além de serem eficientes para a manutenção da saúde humana, são em boa parte, excelentes pastos para as nossas nativas. Seguem alguns exemplos:

Manjericão 
Manjericão: Além de um maravilhoso condimento que vai muito bem com as massas e até em carnes, possue propriedades terapêuticas, podendo ser utilizado em casos de estresse, exaustão e sintomas relacionados a eles (dor de cabeça, indigestão, tensão muscular, nevralgias etc.) ou de falta de memória e de concentração, o manjericão funciona como tônico. A ação da erva é tanto anti-séptica quanto desintoxicante, ajudando o organismo a se restabelecer de todo tipo de infecção. O chá quente reduz a febre e o muco no peito e no nariz, aliviando os sintomas de gripes, resfriados, congestão, tosse e dor de garganta. As propriedades relaxantes agem nos tratos digestivos e respiratórios e podem diminuir as cólicas, a prisão de ventre, bem como a náusea. Também ajuda a atenuar a tosse.

Erva Doce: Erva doce - A erva-doce é um vegetal rico em celulose, substância muito importante para o bom funcionamento dos intestinos.
Por suas propriedades alcalinizastes, funciona como expectorante. É ainda estimulante da digestão e diurético. Além disso, contém Cálcio, Fósforo e vitaminas do Complexo B, principalmente Niacina.
Atua no organismo como Anti-séptico, antiinflamatório, antioleosidade, suavizante, calmante, refrescante


Alfavaca: É a mais melífera entre as plantas medicinais. Floresce praticamente o ano inteiro e é visitada por uma grande variedade de espécies. Propriedades medicinais: analgésica, antiemética, anti-febril, anti-séptico, aperiente, aromática, aromatizante, calmante, digestivo, dispepsia nervosa, diurética, estimulante digestivo e estomacal, expectorante, excitante, hidratante, relaxante, revigorante, sedativo, sudorífera, tônica.

Indicações: afta, amigdalite, angina, aumentar a lactação, bico do seio rachado, bronquite, cabelo, catarro, cólica, debilidade de nervos, dispepsia, doença das vias respiratórias, dor de cabeça nervosa, dor de garganta, enxaqueca, espasmo, espinha, estagnar o sangue, febre, ferida, flatulência, fraqueza, frieiras, furúnculo, garganta, gases, gastrite, gripe, infecções intestinais, dos rins e do estômago, insônia, intestino, pele, picada de inseto, problemas digestivos, resfriado, reumatismo, rins, tosse, tuberculose pulmonar, vermes, vias aéreas, vômito.


Erva cidreira: Planta de flores pequenas, porém fartas, são muito melíferas. Utilizada como calmante, para equilibrar, o sistema digestivo ajuda em casos de insônia, problemas gastrointestinais de origem nervosa . O óleo essencial tem efeito repelente pode ser esfregada na pele para aliviar picadas de insetos.

Além das plantas acima citadas outras plantas importantes como fornecedoras de néctar ou pólen não podem faltar em um jardim terapêutico. Não podemos deixar de citar a babosa que é um excelente cicatrizante, reidratante capilar, e da pele, ótimo em caso de queimaduras. Embora ainda não haja ainda comprovação científica definitiva, é dado como anticancerígeno. Já o guaco dentre outras propriedades medicinais é expectorante podendo ser utilizado para fazer xarope. Outra planta visitada pelas abelhas e muito útil na medicina popular é o boldo, grande remédio para o estômago, diarréia, ressaca alcoólica e dificuldades hepáticos.

Vou ficando por aqui apesar de haver outras plantas que poderiam ser citadas, mas em outra oportunidade voltaremos ao tema.

João Luiz
http://meliponariocapixaba.blogspot.com.br/2009/12/producao-de-mel-e-as-plantas-medicinais.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário